...because open source matters

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Dia do metal nacional

Boa noite...

 

Por volta das 15:00 h do dia 06/11/2011, uma fila que aparentemente causava uma boa impressão para quem passava na frente do Carioca Club. Esses nem imaginavam que iriam fazer parte de um dos festivais mais polêmicos do metal nacional.

 

 

Com um publico de mais ou menos 600 pessoas, bem abaixo do esperado, mas nada que desanimasse o pessoal.

 

A abertura da casa atrasou por alguns instantes assim como o início do show. O Hangar ficou responsável por abrir o festival, com sua nova formação:   Aquiles Priester (bateria), Fabio Laguna (teclado), Nando Mello (baixo), Eduardo Martinez (guitarra/violão) e André Leite (vocal)

 

 

 

O vocalista André Leite assumiu os vocais substituindo Humberto Sobrinho.  O potencial desse novo vocalista é impressionante e sua simpatia agradou a todos. Executando com perfeição, as músicas dos álbuns Reason of your confiction e Infallible acompanhada com entusiasmo pelo público e fechando sua apresentação com um clássico do Judas Priest, Pain Killer.

 

 

 

Setlist Hangar
1. The Infallible Emperor (1956)
2. Some Light To Find My Way
3. Haunted By Your Ghosts
4. Hastiness
5. Call Me In The Name Of Death
6. Forgive The Pain
7. The Reason Of Your Conviction
8. Painkiller (Judas Priest cover)

 

 

A segunda banda da noite foi a Ilustria, menos conhecida pelo publico, é  a nova banda do Tito Falaschi Ex-Symbols.

 

 

Os músicos são bons, porém as músicas são um pouco cansativas, é um estilo comum, sem muita novidade. O ponto forte foi o cover da música Eyes In Flames do Symbols. 

 

 

A vocalista tentou chamar a atenção do público para a importância do dia do Metal Nacional dizendo que não devíamos “pagar pau” para banda gringa devido a qualidade dos músicos brasileiros, o que soou contraditório, pois  ao final da apresentação veio o cover do Iron Maiden, que não deixa de ser um clássico incomparável com qualquer outra banda, mas poderiam realizar um cover de banda nacional exatamente para afirmar o quanto há bandas boas por aqui. (Se não devemos pagar pau para banda gringa, por qual razão tocar esse cover ao invés de um cover de uma banda nacional?).

 

 

Illustria setlist
1. Screwed Up
2. Mesmerized
3. Eyes in Flames (Symbols cover)
4. Perfect Crime
5. The Discord
6. Aces High (Iron Maiden cover)
7. Into the Storm

 

 

Talvez a banda com mais bagagem do festival e a banda mais esperada, o Wizards foi a terceira banda da noite. Com a volta do guitarrista que gravou o seu álbum mais clássico, o The Kingdom e uma nova “cozinha” (Palavras de Cristian Passos).

 

 

O show seguiu com a formação de: Christian Passos (vocal), Charles Dalla (teclado), Fernando Giovannetti (baixo), Leo Mancini (guitarra) e Gabriel Triani (bateria).

 

 

Fizeram um show emocionante, intenso com a participação ativa do público que estavam bem empolgadas, e a apresentação foi também nostálgico ao mesmo tempo (Já explico o motivo).

 

 

A banda só desanimou o público apenas em um momento. Quando se despediu dizendo que retornariam daqui a 6 anos.

 

 

Wizards setlist
1. Thunderbolt
2. Why (Helloween cover)
3. Freedom
4. Fallen Angels
5. Yeshu'a Netsaret

 

 

O show com o vocalista mais prestigiado da noite, Nando Fernandes e seu novo projeto Forward, abriu sua apresentação com Perry Mason do Ozzy logo de cara, para ganhar o público presente que cantou a música toda. 

 

 

 

O projeto parece não estar maduro ainda, pois suas músicas próprias não contagiaram muito, mas valeu pela apresentação e teve até uma música do Hangar quando este era o frontman. Ao final uma ato muito bacana, elogiando a próxima atração, o Hibria.

 

 

Forward setlist
1. Perry Mason (Ozzy cover)
2. One More Chance (Hangar cover)
3. Fallen Angel
4. A Whole Lotta Love (Led Zepellin cover)
5. When The Sun Goes Down
6. Holy Diver (Dio cover)

 

 

 

A energia desses gaúchos no palco não tem como expressar em palavras, apenas quem estava presente pode ver a  vontade que eles estavam de tocar naquele palco. Parecia que era a vida deles, o baterista Eduardo Baldo é um monstro e junto com o vocalista Iuri Sanson levaram o público o delírio.

 

 

A banda contou com Iuri Sanson (vocal), Abel Camargo (guitarra), Diego Kasper (guitarra), Benhur Lima (baixo) e Eduardo Baldo (bateria). Parecia que estavam tocando para milhares de pessoas. Não foi o que o a próxima atração conseguiu fazer.

 

 

Hibria setlist:
1. Blind Ride (intro)
2. Nonconforming Minds
3. Shoot me Down
4. Welcome to the Horror Show
5. Tiger Punch
6. Blinded by Faith
7. Rotten Souls

 

 

 

O Almah estava com o público bem aquecido após todas as apresentações da noite, não fosse o comentário infeliz de Edu Falaschi, dizendo que brasileiro era “pau no c...”, que pagavam caro para irem a shows de bandas estrangeiras, que deveria ter no mínimo 2 mil pessoas lá, o que pareceu ser mais um insulto do que “protesto”.

 

 

Após esse comentário a impressão que passou, foi que estavam ali por obrigação e não por vontade própria, ao invés de enaltecer o público ali presente, preferiu generalizar e reclamar de todos.

 

Ao final a resposta era óbvio, as pessoas começaram a ir embora, ou talvez por ser domingo e já estava tarde para quem usa transporte público e precisaria acordar cedo no dia seguinte para trabalhar.

 

 

A formação foi de Edu Falaschi, ao seu lado, Felipe Andreoli (baixo), Marcelo Barbosa (guitarra), Marcelo Moreira (bateria) e Ian Bemolator (guitarrista do Dark Avenger, substituindo Paulo Schrober)

 

 

Almah setlist:
1. Hypnotized
2. Living and Drifting
3. Days of the New
4. Bullets on the Altar
5. King
6. Zombies Dictator (com a presença de Victor Cutrale)
7. Trace of Trait
8. Torn

 

 

Quando o Shaman entrou no palco, a platéia já estava morna, afinal depois de escutar tantas coisas do show anterior, o clima ficou pesado.

 

 

 

Thiago Bianch, o idealizador do evento, não desanimou e soltou o seguinte recado: “Qualidade nunca foi quantidade”. O pessoal foi ao delírio, não era por menos, parecia tinham que tinham esculachados, particularmente, acredito que o comentário do Edu deveria seguir a linha da maioria dos artistas que se apresentaram sempre agradecendo o público por estar lá, prestigiar e dar mais importância ao metal nacional.

 

 

Mas o show seguiu bem, mesclando um set entre músicas do seu último álbum, Origins e do primeiro álbum, Ritual. Não deixaram a peteca cair e foram até o fim com entusiasmo e vontade de tocar. Ficou evidente a sinergia da banda junto com o percursionista que teve participação especial no show.

A última música foi fary tale, a balada mais famosa da banda, cantada por todos presentes no carioca.

 

 

Shaman setlist
1. Turn Away
2. Lethal Awakening
3. For Tomorrow
4. Time Will Come
5. Finally Home
6. Fairy Tale

 

 

 

Agradecimento:

 

Snowman pelo festival;

Giselle pelas filmagens e revisão do texto

Tiago pela ajuda na resenha

 

segue abaixo os videos dos shows...

 

 




 

Quer mais video?

Acesse www.youtube.com/pedromaldito

 

Noticias anteriores

Angra: TarjaTurunen se junta a time oficial de convidados especiais em SP

De volta ao Brasil paracelebrar uma bela noite de comemoração em São Paulo a musa do metal mundialTarja Turunen é uma das atrações especiais para o show que a banda Angrarealiza em São Paulo no dia 25 de Agosto.

Read more text

Flyers